Palestra de domingo

Todos os domingos às 10 horas há palestras com temas variados, sob a abordagem espírita.

É uma maneira  muito interessante de adquirir e de aprimorar conhecimentos.



Pré-mocidade

A Seara iniciou a Pré-mocidade, atividade voltada para os jovens de 12 a 14 anos. 

Os encontros acontecem às quartas-feiras, das 20 às 21 horas.

Participe você também e convide seus amigos!

Saiba mais: Pré-mocidade

Modismos no Espiritismo novo

Allan Kardec, ao fundar na França a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, em 01 de abril de 1858, idealizava uma instituição eminentemente séria, para viver e divulgar o Espiritismo no seu tríplice aspecto.
Tomou o cuidado de registrar, em “O Livro dos Médiuns”, seus estatutos, para servir de sugestão e modelo aos vindouros núcleos espíritas. Aos primeiros raios do Espiritismo nascente, lança a Revista Espírita, jornal de estudos psicológicos, a fim de oferecer subsídios seguros aos adeptos da Terceira Revelação. Entretanto, na atualidade, apesar do trabalho gigantesco de Kardec, na estruturação da Doutrina dos Espíritos, muitas instituições fundadas para prática e propagação do Consolador estão perdendo o referencial.
Deixam-se dominar pelas empolgações, fantasias e os modismos de toda natureza.
Esquecem-se de que o Espiritismo possui um corpo doutrinário perfeitamente lógico e estruturado com a mais rigorosa razão e o mais aguçado bom senso, apoiado numa tríade: ciência, filosofia e religião, apontando o objetivo primordial da doutrina: a transformação moral dos que a compreendem.
Assim, infelizmente, em várias casas “espíritas”:
– Enquanto muitos se perdem nas mais exóticas atividades, deixam os estudos e as reflexes do Espiritismo para depois.
– Enquanto se preocupam, demasiadamente, em curar corpos mortais, o espírito imortal “adoece” num vazio doloroso que a doutrina, bem aplicada, poderia suprir.
– Enquanto se dedicam às terapias de vivências passadas, a vida presente fica adormecida, e a proposta de renovação desaparece no orgulho de quem foi “príncipe”, “princesa”, “embaixador’, etc…”. Lembremos Kardec: “Deixar para a ciência o que compete à ciência”.
– Enquanto colorem corpos, com a cromoterapia, a alma se desbota vitima de problemas que a mente não sabe suportar e resolver.
– Enquanto procuram os cristais, num culto mineral, o espírito fica perdido, preocupando-se com o exterior quando deveria voltar-se para si, identificando valores a serem direcionados em beneficio próprio e de outros, desenvolvendo a saudável terapia da caridade.
– Enquanto se prendem à mitologia de toda gente, entre fadas, gnomos, oráculos, pirâmides, velas, incensos, amuletos, preces “miraculosas”, imagens, etc, atrofiam a inteligência e o raciocínio: estes, quando não exercitados impedem o aprendizado real das verdades espirituais.
– Enquanto os curiosos lidam com a “sorte”, procurando os ledores da “buena dicha” ou modernamente, os profissionais do futuro na era digital, esquecem-se de que o tempo precisa ser aproveitado para que nossas boas atitudes, no hoje, produzam um porvir feliz.

Os que exploram a fé humana encontram facilidades nos corações ingênuos e nas mentes sem razão e certamente haverão de responder ante as leis divinas. Enfim, muitas destas práticas são concepções culturais, étnicas, e algumas, por este aspecto, devem ser respeitadas; mas jamais introduzidas no Espiritismo que tem objetivos bem definidos, revelados pelos Espíritos superiores e registrados no Pentateuco Espírita por Allan Kardec.
Amigos e irmãos, todos que militamos na Doutrina Espírita temos o dever de preservá-la, estudando-a primeiramente, conhecendo sua essência, seu intimo, apreendendo as verdades do mais alto, libertando-nos das fantasias e crendices que o espiritismo, como doutrina, não comporta. E a casa espírita livre destes modismos irradiará, como expressão do mais alto, o Espiritismo puro e cristalino tal como foi ofertado à humanidade.
Modismos e crendices não!
Estudo, vivência e pureza doutrinária sim!
Estes são os compromissos assumidos pelos verdadeiros Espíritas!
(Wilson Ferreira de Melo, mensagem recebida no CEAK, em 19.03.99)

E, por falar nisto, você conhece as práticas espíritas e as não espíritas?
Para saber se está atualizado sobre este assunto, acesse esta página.

Evangelização Infantil

Às quartas-feiras das 20 às 21 horas 

Aos sábados das 10 às 11 horas – 

Participantes: Crianças a partir dos 4 anos de idade.

Saiba mais sobre a Evangelização e A missão dos pais